Você já ouviu falar sobre Bioimpedância?

Muitas pessoas se preocupam somente com o peso verificado na balança, mas hoje sabemos que a composição corporal é mais importante para nossa saúde que somente o peso ou IMC. Se você tem muita gordura na barriga, é um forte candidato a ter diabetes, síndrome metabólica, além de aumentar o risco de doenças cardiovasculares.

E a quantidade de músculo? Será que devemos avaliar o quanto de massa magra possuímos? Claro que sim! Se temos uma quantidade adequada de músculos, teremos força, desempenho, performance, equilíbrio e sobretudo, qualidade de vida!

E como podemos saber de tudo isso? Uma das formas seria através do exame da Bioimpedância. Ele é feito por uma balança, é fácil, rápido e indolor e nos fornece muitos dados importantes sobre a composição corporal.

A bioimpedância faz uma análise através da corrente elétrica que passa pelo corpo, mas isso não acontece da mesma forma no tecido adiposo (gordura), e pelo líquido do tecido muscular e é assim que seu corpo é avaliado.

O estado de hidratação do indivíduo influencia muito no exame, já que a corrente elétrica passa pelo líquido dos tecidos corporais (mas não se assuste, não causa dor e nem choque).

Algumas recomendações são importantes e devem ser seguidas para a análise correta dos dados, são elas:

  • Manter 4h de jejum antes do exame;
  • Não fazer sauna ou exercício físico nas 12h anteriores ao exame;
  • Ingerir 2 litros de água no dia anterior;
  • Não ingerir bebidas alcóolicas nas 12h anteriores ao exame;
  • Evitar o consumo excessivo de café e substâncias como chás, chocolates nas 12h que antecedem o exame;
  • Não é recomendado realizar o exame durante o período menstrual e pré-menstrual;
  • Urinar imediatamente antes de fazer o exame;
  • É recomendado retirar todos os metais como joias, relógio e roupas pesadas;
  • Usar roupas mais leves para não acrescentarem peso significativo ao seu corpo;
  • Não é recomendado para gestantes, portadores de marca-passo ou outros equipamentos eletrônicos;
  • Comunicar sobre o uso de diuréticos.

Confira a tabela abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *